Cinemateca Paulo Amorim

Casa de Cultura Mario Quintana

Composta por três salas de cinema – Sala Paulo Amorim, Sala Norberto Lubisco e Sala Eduardo Hirtz -, a Cinemateca Paulo Amorim está localizada no térreo da Casa de Cultura Mario Quintana. Espaço mais antigo e tradicional no circuito de salas culturais de Porto Alegre, a Cinemateca oferece uma programação que prioriza filmes autorais e as cinematografias independentes, além de ser uma vitrine da produção local e parceira de vários festivais e mostras especiais.

Os preços dos ingressos são os seguintes:
R$ 8,00 inteira e R$ 4,00 meia nas terças e quartas-feiras
R$ 5,00 nas quintas-feiras – com exceção de feriados
R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 meia de sextas a domingos e em feriados
Meia-entrada para estudantes e pessoas com 60 anos ou mais

Sala Eduardo Hitz
Sala de Cinema com 75 lugares, equipada com ar-condicionado central, som Dolby Stéreo e dois projetores Bauer-8 35mm, de fabricação alemã.

Eduardo Hitz, cineasta, veio para Porto Alegre em 1908, atuando na área cinematográfica do Estado até a sua morte. Pioneiro da cinematografia gaúcha, Hirtz produziu e dirigiu, em 1909, o primeiro filme de ficção do Estado, o curta Ranchinho do Sertão.

A sala presta uma homenagem ao antigo Cinema Cacique, exibindo reproduções dos índios guaranis de Glauco Rodrigues. Os desenhos, criados para a antiga sala cacique, foram reproduzidos pelo designer Leandro Selister.

Sala Norberto Lubisco
Sala de cinema com 53 lugares, equipada com ar-condicionado central, som Dolby Stéreo e dois projetores Bauer-8 35mm, de fabricação alemã. 

Norberto Lubisco foi um dos mais atuantes fotógrafos do cinema gaúcho e um dos mais premiados no Festival de Gramado. Lubisco responde pela direção de fotografia de filmes como No Amor (1982), de Nelson Nadotti; Interlúdio (1983), de Carlos Gerbase e Giba Assis Brasil, e Amigo Lupi (1992), de Beto Rodrigues. 

Sala Paulo Amorim
Sala de cinema com 148 lugares, equipada com ar-condicionado central, som Dolby Stéreo e dois projetores Bauer-8 35mm, de fabricação alemã. 

Paulo Amorim foi jornalista, advogado e idealizador da cinemateca estadual, criada oficialmente em 6 de agosto de 1984 e batizada com o seu nome. Foi o primeiro subsecretário de Cultura do Estado, entre 1975 e 1979. 

 

Programação das salas disponível em https://cinematecapauloamorim.wordpress.com/

Compartilhe
GALERIA DE FOTOS