Em live, Sarau do 25 em casa recebe Arthur de Faria

Música

02 de julho de 2020

Será no dia 02 de julho, às 20h, o próximo Sarau do 25 em Casa, contando, desta vez, com show solo online de Arthur de Faria. O programa será veiculado pelo Facebook, em @centrocultural25, onde permanecerá disponível para acessos posteriores.Será no dia 02 de julho, às 20h, o próximo Sarau do 25 em Casa, contando, desta vez, com show solo online de Arthur de Faria. O programa será veiculado pelo Facebook, em @centrocultural25, onde permanecerá disponível para acessos posteriores.

O Centro Cultural 25 de Julho, através de iniciativas como a do Sarau em Casa, alia-se à luta da classe artística pela manutenção de suas atividades.

 

Arthur de Faria é pianista, compositor, produtor musical, arranjador, pesquisador e jornalista brasileiro e está há 30 anos fazendo shows, sempre com suas bandas e projetos - Arthur de Faria & Seu Conjunto (que, em duas décadas, lançou seis discos), Surdomundo Imposible Orchestra, Duo Deno, Música Menor, Música de Cena, Tum Toin Foin Banda de Câmara. Sempre com muita gente.

 

Compôs a trilha sonora de 23 curtas e longas e 19 espetáculos de teatro e dança. Desde sua fundação, é o compositor da Cia Ultralíricos, de Felipe Hirsch, o autor das trilhas de Puzzle (A), (B), (C) e (D). Nos palcos, sempre viveu cercado de núsicos, até que, em 2005, já com 15 anos de carreira, fez um espetáculo solo pela primeira vez, em Buenos Aires. Só a partir daí, vagarosamente, foi refinando essa experiência ao mesmo tempo tão livre e tão concentrada que é um show sozinho no palco.

Criou um espetáculo, mais que tudo, centrado em contar histórias. Histórias em forma de canção, de canções de fronteira, como é a música de Arthur: pode haver zamba e samba, xote, valsas, fox-trots! Canções de Arthur sozinho, com seus parceiros como Maurício Pereira, Daniel Galera, Omar Giammarco e Aldir Blanc, ou musicando poemas de John Donne, Álvaro de Campos e temas pinçados de seus 14 discos, além de inéditas.

Canções sem tempo, tão eruditas quanto populares, tão brasileiras quanto universais, mas mais que tudo, sureñas. Filhas desta pátria que irmana argentinos, uruguaios e os do sul do Brasil.

 

Mais, em palavras de Arthur: Como a cenoura da salada, temas alheios - podem ser dos Beatles, Lou Reed, até de Fito Páez, mas recriados com uma mirada ao mesmo tempo bem humorada e introspectiva, para fazer rir e emocionar. Um espetáculo minimal. Ou, como disse o jornalista argentino Matías Chamorro: “o modo muito particular que tem Arthur de conjugar a música culta (escutando-o a gente se dá conta de que escutou Satie, Nino Rota etc.) com algo que não seja aborrecido, mas sim exatamente o contrário. Muita gente tenta e jamais consegue isso: são aqueles que soam pretensiosos e afetados. Felizmente, esse não é o caso”.

 

SERVIÇO

Dia: 04 de junho
Horário: às 20h
Local: no Facebook - @centrocultural25

Valores e disponibilidade são responsabilidades dos produtores

Como uma espécie de ingresso virtual e remuneração ao artista, o Centro Cultural receberá contribuições espontâneas do público na conta abaixo:

Caixa Federal – 104
Ag. 1591
Conta 291-9
Operação 003
CNPJ 92.911.270/0001-72

Compartilhe
GALERIA DE FOTOS