6º Festival Kino Beat recebe Rakta e Naves Cilíndricas no Agulha

Música

29 de novembro de 2019

Duas apresentações que compartilham entre si o universo simbólico dos rituais na música. Porém, com liturgias que se desenvolvem em sentidos opostos, o primeiro entre a violência sonora no limite do caos, e o outro no equilíbrio atmosférico de texturas sobrenaturais.

As finalidades são similares, criar experiências arrebatadoras e imersivas com o som, fazendo o corpo vibrar e direcionado a mente para cenários desconhecidos.

Ratka

A partir do lançamento do primeiro álbum autointitulado em 2013, o Rakta viveu uma vertiginosa ascensão. De maneira raríssima para uma banda vinda do cenário punk faça-você-mesmo de São Paulo, onde as opções são poucas e tudo é feito na raça, a banda despertou atenção internacional imediata e partiu para a conquista do mundo. Com isso, não é arriscado dizer que a banda é a filha mais bem-sucedida do underground paulistano em anos recentes.

O som único de Carla Boregas (baixo e eletrônicos), Paula Rebellato (sintetizador e voz) e mais recentemente Maurício Takara (bateria e percussão), é acompanhado de performances instintivas e libertas que fez com que a mensagem do Rakta se espalhasse pelos quatro cantos.

Sobre a base sólida de baixo e bateria emanam texturas psicodélicas criadas por manipulações de sintetizadores e pedais de efeitos. As letras são entoadas como mantras, o formato verso-refrão é subvertido de maneira em que cada música deixa de ser uma canção e passa a ser um processo, a tradução de uma emoção em ritmos e sons sobrepostos e arranjados no limite do caos.

https://rakta.bandcamp.com/

Naves Cilíndricas

Naves Cilíndricas é o projeto musical de Gabriel Junqueira, artista nascido em Fortaleza (CE) e residente no Rio de Janeiro. Sendo uma ramificação de suas pesquisas anteriores em artes visuais, o projeto investiga abordagens relacionadas ao som, a imagem e a imaterialidade contemporânea, explorando o modo pelo qual as novas tecnologias moldam identidades e
subjetividades através do registro de imagens e da hiperconectividade atual.

Suas composições melódicas e computadorizadas compostas por timbres gerados digitalmente e vocais hiperprocessados, evocam simultaneamente imagens utópicas e distópicas, na tentativa de extrapolar limites entre corpo, natureza e máquina. Através de interferências espaciais e atmosféricas, suas apresentações ao vivo apontam para experiências imersivas que criam transposições de ambiente e presença.

https://navescilindricas.bandcamp.com/releases
 

SERVIÇO

Dia: sexta-feira, 29 de Novembro de 2019
Horários: O bar abre às 19h e as apresentações começam pontualmente às 22h
Local: Agulha - Rua Conselheiro Camargo, 300 - Bairro São Geraldo - Porto Alegre/RS - Próximo a estação do Trensurb São Pedro e das linhas T3 e T8

Valores e disponibilidade são responsabilidades dos produtores

Entrada franca mediante retirada de senhas. 

Compartilhe
GALERIA DE FOTOS