07 de dezembro de 2020

As mulheres de Terra nos Cabelos

Livro de estreia de Tônio Caetano, Terra nos Cabelos foi a obra vencedora do Prêmio Sesc de Literatura 2020 na categoria Contos

Literatura

Por Mariana Moraes
Fotos: Diego Lopes

No final de novembro, o escritor gaúcho Tônio Caetano lançou o livro Terra nos Cabelos, uma coletânea de contos que aborda diferentes percursos e experiências da mulher na sociedade. A obra foi vencedora do Prêmio Sesc de Literatura 2020 na categoria Contos, sendo publicada e distribuída pela Editora Record em parceria com o Sesc. Terra nos Cabelos foi escolhido entre 666 livros inscritos na categoria. “Eu nem sabia o que dizer, se falava obrigado, se desligava, só dizia: que horror, que loucura (risos)”, comenta Caetano sobre sua reação ao receber o telefonema que anunciou a conquista do prêmio. Nos 15 contos que compõem a obra, o autor explora temas que envolvem o mundo do trabalho, o primeiro beijo, ritos de iniciação e violências externas e internas a que as mulheres são submetidas. “Eu queria muito que fossem personagens bem reais”, explica Caetano. Para isso, o escritor realizou muitas pesquisas e procurou o olhar de mulheres de dentro e fora do seu ciclo para aperfeiçoar seu trabalho.

"Terra nos Cabelos encanta pela força e pela dinâmica das histórias. Os contos deste livro se propõem a uma espécie de investigação do íntimo, das descobertas do outro, e instigam o leitor a mergulhar na vida dos personagens. A poética dos contos revela a chegada de mais um autor talentoso ao cenário da literatura brasileira. Semeando boas histórias que fazem refletir as minúcias da vida comum, sua estreia é bem-vinda, e seus textos, cheios de inquietações", escreveu Ana Paula Maia, uma das avaliadoras do Prêmio Sesc de Literatura, no texto de contracapa do livro. Os contos de Terra nos Cabelos começaram a ser escritos em 2017, quando o autor ingressou no Curso de Formação de Escritores da Metamorfose. Desde lá, os textos foram passando por diversos ajustes e alterações até chegar na versão final que foi enviada para o Sesc. “Quando eu encaminhei, eu não tinha muita expectativa. É até engraçado, depois que eu encaminhei o livro para o prêmio, eu voltei a ler os contos e achava que não ia ganhar. Já estava começando a botar defeitos nos meus próprios textos”, relembra o escritor. 

Assim como muitos autores, Tônio divide o tempo de produção literária com o segundo cargo de servidor público municipal. Especializado em Literatura Brasileira pela PUCRS, já participou de várias antologias literárias, embora Terra nos Cabelos tenha sido seu primeiro livro solo. A escrita é algo que atravessa os dias de Caetano há muito tempo. Como muitos adolescentes, Tônio usou sua escrita para falar sobre as angústias e dúvidas da juventude. “A minha questão principal era a minha homossexualidade. Chegou um momento em que eu não tinha mais com quem conversar. Era aquela coisa bem de adolescente que não tem com quem desabafar porque o seu assunto é algo mais complicado. Então eu tinha a escrita quase como um diário, para refletir, conversar”, explica o autor. Foi só depois do primeiro curso de escrita criativa que seus relatos pessoais e poesias deram lugar a obras de ficção. Para o autor, os cursos e oficinas de produção literária foram essenciais para a construção e aperfeiçoamento de sua escrita. 

Para esse ano, o autor ainda prepara um segundo lançamento: o livro Sobre o fundo azul da infância, que integra uma coleção de bolso da editora Venas Abiertas. “É um livro sobre um personagem masculino. É um menino um pouco parecido com quem eu fui na infância. São seis contos que apresentam experiências semelhantes às minhas”, conta Caetano. Ainda sem data oficial de lançamento, o escritor pretende lançar a obra ainda em dezembro. 

Terra dos Cabelos está disponível para compra no site do Grupo Editorial Record e em diversas outras livrarias físicas e digitais. 

Compartilhe