01 de junho de 2020

Sensibilidade através de imagens: 16 fotógrafos para conhecer

Os fotógrafos colaboradores da Clandestina indicam artistas para apreciar em dias difíceis

Artes Visuais

Texto: Sarah Lima

Os dias estão pesados e a conjuntura política e social, em Porto Alegre e no resto do mundo, só piora. Para amenizar os dias difíceis, trazemos nesse conteúdo um pouco de sensibilidade através de imagens. Recorremos aos incríveis colaboradores de fotografia da Clandestina para compartilhar fotógrafos que os inspiram. Uma mostra colaborativa com olhares bastante diversos entre si.

Confira abaixo:

Vini Angeli

Vinícius Angeli registra seus sentidos na música, desenha entre luzes e sombras o que faz sentir e pensar. O fotógrafo e filmmaker atua na direção de vídeo do Na Pedra Redonda, canal que nasce do intercâmbio cultural e performances dos artistas que passam pela casa/estúdio da Pedra Redonda, na zona sul de Porto Alegre. 

Três trabalhos de Vini Angeli:

Indicações do Vini:

Mario Luiz Thompson 
@marioluizthompson / https://www.mario-luiz-thompson.com
“Engraçado como o Instagram nos faz descobrir coisas incríveis, rolando certa vez na timeline encontrei o Mário. Ele já fotografou praticamente todos os artistas da música brasileira, tem 40 anos de histórias e registros da nossa gente.”

Natália Arjones
@_arjones / https://www.arjones.com.br 

“A Natália é de uma sensibilidade incrível, conheci quando criamos um coletivo de fotografia musical, o Fosso Coletivo. O que me inspira no trabalho dela, foi a mistura do design, poesia e fotografia. O que considero uma assinatura única.”

Olívia Bee
@oliviabee / http://oliviabee.com 

“Uma das minhas primeiras referências quando comecei a fotografar foi a Olivia Bee. Os registros que ela propõe me trazem pra dentro de um sonho. O uso do processo analógico nesse tempo tão digital, como essa coluna, me fazem colocar os pés no chão.”

Theo Tajes

Theo Tajes é fotógrafo e roteirista. Formado em Realização Audiovisual pela Unisinos, dirigiu curtas, videoclipes e atualmente finaliza seu primeiro longa-metragem.

Três trabalhos de Theo Tajes:

Indicações do Theo: 

Lorenzo Beust 
Instagram: @lorenzobeust

“Da nova geração de fotógrafos gaúchos. Vale acompanhar o trabalho porque foca as atenções ao interior do Rio Grande do Sul com um olhar único, atrás do belo, mas também do inusitado.”

Brick Thana
http://www.pansynyc.org/

“Fotógrafo tailandês radicado em Nova Iorque, busca no trabalho autoral mostrar Manhattan de uma forma sombria e solitária, sempre apoiado em cores vibrantes e sombras profundas.”

Valda Nogueira
http://valdanogueira.com/

Fotógrafa documental, foca as atenções em ancestralidade e questões de povos/territórios em conflito. Integra o coletivo Farpa, um dos mais interessantes do país. 

Jana Brandolt

Jana Brandolt é fotógrafa de pessoas e do amor. Com estilo de fotografia que busca retratar a essência de quem está do outro lado da lente, é muito mais que fotografia: é sobre tecer conexões.

Três trabalhos de Jana Brandolt:

Indicações da Jana:

Mariri Photo
https://www.instagram.com/maririphoto/

“Misturando a fotografia analógica e o sagrado feminino, o trabalho da Mari vai além da fotografia! É cheio de significado, propósito e cura. Pra dar aquele quentinho no coração e sentir o poder das deusas, que tá sempre dentro de nós.”

Nathália Gonçalves
www.instagram.com/anathaliagoncalves

“A Nath é fotógrafa de família e consegue arrancar um sorriso de qualquer pessoa. Parece que todo mundo fica à vontade quando é clicado por ela, sabe?! Ela é capaz de captar cada detalhe incrível, trazendo muito da fotografia documental.” 

Milena Paulina
www.instagram.com/olhardepaulina_

“A Milena retrata pessoas gordas nuas e fala muito sobre como todo corpo merece ser livre. por trazer muito disso a tona, o instagram já até apagou a conta dela (mais do que uma vez!). O que é uma lembrança diária de como essa vontade de silenciar está sempre presente na sociedade. cada retrato é poético e com textos lindos!”

Elizabeth Thiel

Elizabeth Thiel é graduanda de ciências sociais pela UFRGS, participa de projetos extensionistas e pesquisa no campo da Educação Popular Feminista e é fotógrafa. Seu foco, desde os primeiros contatos com uma câmera sempre foram as pessoas, especialmente as mulheres.

Três trabalhos de Elizabeth

Indicações da Elizabeth

Thamires Seus 
www.instagram.com/sub.mer.gir 

“A Mires é de Pelotas, como eu, e junto com ela tive meus primeiros contatos com a fotografia, inclusive na frente das lentes posando como modelo, depois ela me ajudou a aprender várias das noções básicas de se usar uma câmera profissional. Ela tem um trabalho lindo de direção de arte e uma delicadeza impressionante na direção dos seus modelos.”

Eduarda Gaeta 
www.instagram.com/doodaduda 

“A Duda também é de Pelotas, jornalista e tem uma sensibilidade incrível. Sou apaixonada pelas cores das fotos dela e pelos detalhes aos quais ela se atenta em tudo que ela se propõe a retratar.”

Lau Baldo 
www.instagram.com@laubldo 

“O Lau tem um olhar que eu considero muito diferente, e admiro demais.  Ele retrata o cotidiano da rua, movimentações culturais e expressões da comunidade LGBT+ de uma perspectiva muito dele, sou fã. “

Isadora Heiming

Isadora Heimig se dedica a pensar a fotografia como expressão. É formada em fotografia artística pela EFA (Escola de Fotografia Artística) e em Relações Públicas pela UFRGS. Seus projetos artísticos refletem temáticas feministas, muitas vezes a partir de autorretratos. Nos quais há preocupação com a construção da materialidade e da apresentação das imagens a fim de potencializar a troca com quem as lê. Suas pesquisas acadêmicas se concentram em torno da comunicação e da mediação de arte em espaços autônomos de arte contemporânea.

Três trabalhos de Isadora Heiming

Indicações da Isadora:

Danny Bittencourt
https://dannybittencourt.com/

“A Danny é a minha maior inspiração na fotografia artística. Ela fundou a escola de fotografia artística em Porto Alegre que formou diversos fotógrafos artistas ao longo de cinco anos. Hoje ela vive na Irlanda e têm três livros publicados sobre fotografia e vários cursos online no site dela. Uma das coisas que mais admiro é sua sensibilidade: sempre presente nas imagens que  constrói e na didática.”

Lucas Saccon 
https://www.saccon.art/

“O Lucas é de São Paulo, mas mora em Porto Alegre e tem um trabalho LINDO com corpo, imagem e movimento. Além de atuar na fotografia artística, também tem um projeto de arte-educação com essa temática, o movimento sinergia. Vale muito conferir!”

Gil Tuchtenhagen

Formado em publicidade pela Fabico, estudou cinema na UBA (Argentina). Sempre com viés criativo, foi assistente de direção e coordenador de núcleos criativos focados em soluções para pesquisa, roteiro e desenvolvimento de projetos. Hoje atua como diretor de cena, fotógrafo de shows e de moda.

Três trabalhos de Gil Tuchtenhagen

Indicações do Gil

Bruna Bento 
https://instagram.com/bentobruna?igshid=fw9vrqqcqbcl

"Bruna é talento que respira contemporaneidade. Se arrisca em diversas áreas da produção de imagens. Entre vídeos, narrativas, detalhismos, publicidade e arte, Bruna é inspiração.

Poesia com Elos - Pamela Facco
https://instagram.com/poesiacomelos?igshid=1jhg7ppiksrdo

"Projeto criado pela fotógrafa Pamela Facco, o Poesia com Elos aborda a nudez de uma maneira não óbvia. Explorando o corpo humano em toda sua força, carne, forma e poesia. o insta dela já foi derrubado injustamente algumas vezes. Vale a pena conferir esse trabalho forte e sutil."

Francesca Woodman 
https://instagram.com/francesca.woodman?igshid=1vmj1ugs11oea

"A fotografia de Francesca Woodman é extremamente intimista e singular. Suas produções mostram mulheres normalmente sozinhas, com longa exposição, em preto e branco, em lugares cômodos abandonados. A soturno de suas fotos mescla-se com a curta trajetória de sua vida. Francesca cometeu suicídio aos 22 anos. Seu trabalho é póstumo e sua mãe cuida do gerenciamento de seu perfil no instagram."

 

 

Compartilhe
GALERIA DE FOTOS