05 de maio de 2020

Carta aberta de apoio à área do Livro e da Leitura

Representantes da Sociedade Civil no Conselho Municipal do Livro e da Leitura (CMLL-PoA) tornam pública esta carta direcionada à Administração Municipal

Literatura

Representantes da Sociedade Civil no Conselho Municipal do Livro e da Leitura (CMLL-PoA) tornam pública esta carta direcionada à Administração Municipal de Porto Alegre, e convidam integrantes e apoiadores da área do Livro e da Leitura na capital para que se somem a esta iniciativa para atravessarmos esse tempo de Pandemia

 

O Grupo de Conselheiros da Sociedade Civil do Conselho Municipal do Livro e Leitura vem se manifestar publicamente acerca do grave quadro econômico gerado pela pandemia que assola o nosso país. Todos os segmentos da Cultura foram atingidos severamente pela crise econômica advinda da Covid-19, em particular, de forma gravíssima, a cadeia do livro: o setor criativo (escritores, ilustradores e programadores gráficos); o de mediação (bibliotecários e contadores de histórias) e o empresarial (editoras, livrarias e distribuidoras). 

 

Os profissionais do livro, tal como os trabalhadores e empresários de outros setores da Cultura, sofrem com a abrupta interrupção das atividades e suas nefastas consequências. A situação é de colapso. O segmento, que já vinha sofrendo nos últimos anos com a recessão, agora enfrenta uma catástrofe. O Estado não deve permanecer omisso ou ser seletivo no auxílio aos diversos organismos que compõem o seu estrato econômico e social. Num momento de calamidade, é necessário, mais que nunca, a ação precípua do Estado - ação célere, responsável  e isenta - para mitigar  a crise, reduzir os danos e  preservar garantias sociais  fundamentais. Diante deste gravíssimo quadro, a Administração Pública Municipal deve tomar providências e iniciativas que façam frente à penúria e à gravidade da situação a que a cadeia do livro está sujeita.  

 

É importante lembrar que este segmento projeta a Capital como a principal “cidade leitora” do país, primeira a ter o Plano Municipal do Livro e Leitura construído de forma democrática, associando Porto Alegre aos melhores índices do IDH. Também realiza a “maior Feira do Livro a céu aberto da América Latina”, a Feira do Livro de Porto Alegre, evento celebrado aos quatro ventos e que parte para a sua edição de n° 66. Com estimados 1,3 milhões de visitantes e mais de 225 mil exemplares vendidos, representa importante impacto econômico e turístico para a cidade. Escritores, escritoras, ilustradores, ilustradoras, junto às editoras da cidade, pequenas e grandes, são responsáveis por trazerem para Porto Alegre os prêmios mais importantes do Brasil e das Américas, do “Cátedra Unesco de Leitura” ao “Prêmio Jabuti”.  

 

As bibliotecas comunitárias, bem como as bibliotecas públicas municipais, desenvolvem um inestimável trabalho junto às comunidades periféricas empobrecidas. Levam não apenas o livro, este objeto mágico, mas toda uma ambiência em que todos os leitores podem dar asas à imaginação, ao sonho e assim vislumbrar perspectivas de um futuro melhor. Estes espaços de saber e de emancipação já antes da pandemia vinham sofrendo com cortes e  contingenciamentos. Neste momento dramático, urge que seja dado o suporte e o apoio necessário para que prossigam com o seu trabalho dentro das comunidades. 

 

Mais do que reconhecimento pelos serviços prestados, a cadeia do livro necessita de "socorro" através de aportes emergenciais por parte do Poder Público, com ações concretas, imediatas, que venham a fazer frente à  diversidade de situações que se apresentam dentro do quadro econômico/social que a crise sanitária do coronavírus expôs. 

 

Considerando:  

a) o estado de calamidade pública, decretado oficialmente;  

b) a realidade objetiva dos fatos, que exigem medidas de extrema urgência, e que atendam às necessidades básicas da pessoa humana com recursos mínimos para a sua sobrevivência;

c) a importância que o livro e a leitura possuem para a saúde psicológica e emocional em momento de isolamento social, 

 

os Conselheiros da Sociedade Civil do CMLL propugnam junto às autoridades competentes, tanto do Poder Executivo como do Poder Legislativo, num esforço de convergência, o acesso aos fundos disponíveis para a área da Cultura, bem como a sua utilização em benefício do setor. 

 

Lembrando ainda que os recursos advindos do Fumproarte (lei 7328/93) e do Funcultura (Lei 6.099/88) há anos não são depositados conforme a destinação legal prevista e equivalem a um montante considerável de aproximadamente 3 milhões de reais. O momento atual mostra-se, portanto, propício para o cumprimento da Lei, possibilitando, desta forma, suporte para e execução de um plano municipal de apoio econômico para o setor da Cultura. 

 

Para tanto propomos as seguintes ações em regime de urgência urgentíssima: 

 

1) auxílio emergencial aos profissionais do livro; 

2) suporte às empresas do setor do livro (Mei, Microempresa e outros regimes de Empresa); 3) suporte às bibliotecas comunitárias e públicas;

4) programa emergencial de renovação de acervos; 

5) criação de editais; 

6) andamento do Projeto “Adote um escritor”. 

 

Sobre os itens 5 e 6: a exemplo do FAC Emergencial do Governo do Estado, propomos a criação de editais que atendam os profissionais do livro (autores, ilustradores, bibliotecários, contadores de história), que atinjam a pessoa física, os trabalhadores da cadeia do livro, como objetivo de remunerar a produção de atividades virtuais para estes profissionais do livro. 

 

O “Adote um escritor” está entre os projetos com orçamento já aprovado para este ano. Nossa sugestão, portanto, é que o programa seja agilizado, de modo que as escolhas sejam realizadas remotamente pelas direções das escolas e as aquisições de livros, bem como os cachês aos escritores sejam efetivados antes das visitas, que possivelmente só serão realizadas após voltarmos a alguma normalidade. Autores participantes do Adote gravariam uma prévia em vídeo para a escola, apresentando-se aos alunos e falando brevemente sobre o seu trabalho literário. Isto justificaria a antecipação do pagamento do cachê.  

 

As reivindicações apresentadas pelo setor do Livro e da Leitura alinham-se com as dos demais setores das Artes e da Cultura, na medida em que tais segmentos são os mais afetados e, ainda assim, constituem ferramentas inestimáveis no enfrentamento das medidas sociais determinadas para o controle da pandemia.   

 

Diante deste quadro crítico e complexo, entendemos que a intervenção do Poder Público é inafastável e fundamental. E, posto isso, colocamo-nos à disposição para o diálogo e o auxílio na elaboração de medidas emergenciais para a manutenção dos trabalhadores e das trabalhadoras do livro e da leitura, bem como para a retomada das atividades culturais, que vão requerer uma atenção especial.  

Porto Alegre, 30 de abril de 2020. 

 

Concordam com esta Carta e a assinam

Entidades no Conselho

Associação Gaúcha de Escritores (AGES)

Associação Rio-Grandense de Bibliotecários (ARB)

Beabah! - Bibliotecas Comunitárias do RS

Câmara Rio-grandense do Livro

Centro de Integração de Redes Sociais e Culturas Locais  - Cirandar

Clube dos Editores do RS
Conselho Regional de Biblioteconomia (CRB10)

Demais entidades e coletivos apoiadores
Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (AEILIJ)

Biblioteca Comunitária da Bom Jesus

Biblioteca Comunitária do Arquipélago

Biblioteca Comunitária Chocolatão

Biblioteca Comunitária Marli Medeiros

Ceprimoteca Biblioteca Comunitária

Colegiado Estadual do Livro, da Leitura e da Literatura

Confraria Reinações

FestiPoa Literária

Frente Parlamentar Municipal de Incentivo à Leitura 

(Câmara de Vereadores de Porto Alegre)

Frente Parlamentar Mista do Livro, da Leitura e da Escrita
(Senado/Câmara dos Deputados)
Fórum Permanente pela Cultura-RS
Gente de Palavra
Grupo de Pesquisa Revista Cacique (Uergs)
Instituto de Leitura Quindim

Livraria Paulinas

Mulherio das Letras

Prefácio Consultoria Literária
Uniduniler todas as Letras

Viva e Deixe Viver

Editoras
Ama Livros

Arquipélago
Artes e Ofícios
Avec
Belas Letras
BesouroBox
Bestiário
Cassol
Cirkula
Concórdia
Dublinense
Edelbra
Grupo A
Hortélias
Libretos
L&PM
Projeto
Sulina
Tomo
Vivendo
Zouk

Escritores(as), ilustradores(as), contadoras(es) de estórias
e demais apoiadores(as)
 

Adriana Maschmann
Alessandra Roscoe
Alexandre Brito
Alexandre de Gomes Castro
Airton Ortiz
Altair Martins
Amauri Antonio Confortin
Amilcar Bettega
André Günter

Andreia Schefer
Angela da Rocha Rolla
Angela Hofmann
Ana Carolina Pinheiro
Ana dos Santos
Ana Lasevícius
Ana Paula Cecato

André Alves
André Neves
Annete Baldi
Antônio Schimeneck
Athos Beuren
Bárbara Catarina

Beth Baldi
Breno Serafini
Cacá Melo
Caio Riter

Carlos Scomazzon
Cathe de Leon
Catia Simon
Catia Schmaedecke
Celso Gutfreind
Celso Sisto
Christian David
Christina Dias
Cinara Ferreira
Claudia Antunes
Cleonice Bourscheid
Conceição Hyppolito
Cris Alhadeff
Cristina Macedo
Cláudia Presser Sepé
Dilan Camargo
Dilea Frate
Eduardo Bueno
André Günter
Elaine Pasquali Cavion

Élda Beatris Lopes Clave
Eliandro Rocha
Fábio Monteiro
Fátima Farias
Fernando Neubarth
Fernanda  Mellvee
Flávia Cortes
Flavio Ilha
Frank Jorge
Fred Maia
Gabriela Silva
Geraldo Huff
Gláucia de Souza
Graça Lima
Gustavo Czekster
Guto Leite
Helena Terra
Heloísa Prieto

Henrique Martins de Freitas

Irmã Jurema Andreolla
Ivan Bittencourt Jr.
Jairo Luiz de Souza
Jéferson Assumção
Jeferson Tenório
Jane Tutikian
João Angelo Salvadori
João Carneiro
Joelma Noal
Jonas Ribeiro
José Eduardo Degrazia
José Inácio Vieira de Melo
Juarez Souza

Julia Dantas
Juliana Meira
Laís Chaffe
Lau Siqueira
Laura Castilhos
Laura Peixoto
Leila Pereira
Léla Mayer
Lenice Gomes
Liana Timm
Lilian Rocha
Lota Moncada
Lucas Krüger
Lucio Carvalho
Luís Augusto Farinatti
Luís Augusto Fischer
Luisa Aranha
Luiz Antonio Aguiar
Luiz Antonio de Assis Brasil
Luiz Paulo Faccioli
Luiz Olyntho
Maiara Alvarez
Manuel Filho
Mara Faturi
Marcelo Cortez
Marcelo Kan
Marcelo Spalding

Márcia Cavalcante
Márcia do Canto
Márcia Leite
Marco Sena
Maria Alice Bragança

Maria Luiza Puglia
Maria Valéria Rezende
Maria Ottilla rodrigues
Mário Corso
Mario Resmin Júnior
Marlon Gustavo Costa
Marô Barbieri
Martina Schreiner

Milene Barazzetti
Michelle C. Buss
Miguel da Costa Franco
Monika Papescu
Morgana Rosa
Pablo Moreno
Paula Taitelbaum
Paulo Ledur
Paulo Seben
Penélope Martins

Priscila Pasko
Rafael Guimarães
Rejane Pivetta de Oliveira
Renato de Mattos Motta
Ricardo Azevedo
Ricardo Silvestrin
Roberto Schmitt Pryn
Roger Mello
Rogério Andrade Barbosa
Ronald Augusto
Roque Jacoby
Rosana Rios
Rubem Penz
Sandra Pina
Sandra Santos
Sidnei Schneider
Simone Saueressig
Sônia Zanchetta
Tiago Maria
Tito Montenegro
Valesca de Assis
Vera Verissimo
Viviane Gil
Volnei Canônica

 

 

Compartilhe