01 de novembro de 2019

7 filmes de terror nacionais para curtir o final de semana de dias das bruxas

Abra cadabra pé de cabra vem conferir essa seleção da Clandestina senão vai ser pego pelo chupacabra!

Cinema

O céu escurecendo, o dia virando noite, o barulho dos trovões distante, a chuva batendo no asfalto, o silêncio das ruas: parece o cenário perfeito para um filme de terror, mas é só mais um final de semana chuvoso em Porto Alegre.  Para aqueles que trocarão as ruas pelas cobertas, a Clandestina separou uma lista de 7 filmes de arrepiar para entrar no clima da época mais sinistra do ano.

Selecionamos sete dos melhores títulos nacionais de terror. O cinema brasileiro vem se destacando cada vez mais no gênero, com diversas produções recentes. Muito além de sustos, o terror brasileiro vem trazendo filmes que dialogam com nossos medos e anseios mais profundos enquanto sociedade – e tem coisa mais assustadora que isso?   Prontos para maratonar? Confira a lista!

1 - Boas Maneiras (2017)

Dirigido por Juliana Rojas e Marcos Dutra, “Boas Maneiras”, assim como Trabalhar Cansa (2011), também assinado pela dupla, utiliza da fantasia, do terror e da alegoria para falar da realidade brasileira. O filme retrata a relação de Ana e Clara. Ana (Marjorie Estiano) contrata Clara (Isábel Zuaa) para ser babá do seu filho que está para nascer. Clara acompanha a gravidez, mas conforme o tempo passa, Ana começa a apresentar um comportamento cada vez mais estranho. O longa ganhou o prêmio de melhor filme no Festival do Rio de 2017.

2 – Morto Não Fala (2018)

Marcando a estreia de Dennison Ramalho na direção de um longa, “Morto Não Fala” chegou no circuito comercial de cinema nas últimas semanas e vem sendo alvo de muitos elogios. No filme, Stênio (Daniel de Oliveira) é um plantonista de necrotério que tem o dom de se comunicar com os mortos. Já acostumado, Stênio ouve os relatos do além. Porém, quando essas conversas revelam segredos sobre sua própria vida, o homem ativa uma maldição perigosa para si e todos a sua volta.

3 – Noite Amarela (2019)

Um grupo de amigos indo para uma ilha remota pode parecer um grande clichê de terror, mas “Noite Amarela” é diferente – de verdade! Dirigido por Ramon Porto Mota, o filme segue a premissa de muitos outros, mas apresenta uma narrativa bem diferente e um terror psicológico muito forte. No longa, um grupo de adolescentes viaja para uma remota ilha do nordeste para comemorar a formatura do ensino médio. Porém, as brincadeiras e festas são gradativamente interrompidas pela sensação de que o lugar abriga um horror insondável.

4 – Clube dos Canibais (2018)

“Clube dos Canibais” é um daqueles filmes sangrentos, mas está longe se resumir a só isso. Dirigido por Guto Parente, o longa mostra uma elite conservadora e hipócrita que em muitos momentos se aproxima da brasileira. No filme, Otávio (Tavinho Teixeira) e Gilda (Ana Luiza Rios) são membros do Clube dos Canibais. O casal tem como costume comer seus funcionários. No entanto, ambos começam a correr perigo quando Gilda descobre acidentalmente um segredo do líder do clube.

5 – À Meia-Noite Levarei Sua Alma (1964)

Protagonizado e dirigido por José Mojica, “À Meia-Noite Levarei Sua Alma” está na lista dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempo da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema). Considerado um clássico do cinema brasileiro, o filme traz o icônico personagem Zé do Caixão. No filme, o temido coveiro está obcecado em conseguir gerar o filho perfeito para dar continuidade ao seu sangue. A sua mulher não consegue engravidar e ele acredita que a namorada do seu melhor amigo é a mulher ideal. Violentada por Zé do Caixão, a moça quer cometer suicídio para ir ao mundo dos mortos e levar a alma de Zé do Caixão. O longa faz parte da Trilogia Zé do Caixão.  

6 – Enigma para Demônios (1975)

Baseado no conto Flor, Telefone, Moça, de Carlos Drummond de Andrade, “Enigma para Demônios” é dirigido por Carlos Hugo Christensen, diretor argentino, que gravou em Belo Horizonte. No longa, uma jovem órfã viaja de Buenos Aires para Ouro Preto em busca de sua herança. Ao chegar na cidade, ela visita o túmulo de sua mãe e acaba pegando uma flor de outro sepultura. Ao caminho da casa dos tios, a jovem perde a flor e começa a receber telefonemas ameaçadores. 

7 - As Sete Vampiras (1986)

A última sugestão é para os que gostam de combinar terror e comédia. Dirigido por Ivan Cardoso, “As Sete Vampiras” é ótimo exemplo dessa mistura de gêneros. No filme, Silva (Nicole Puzzi) se isola em casa após o marido ser morto por uma planta carnívora. Ela só retoma a rotina quando seu amigo a convida para trabalhar em uma boate. Lá, Silva monta um balé chamado As Sete Vampiras, no entanto o espetáculo precisa ser interrompido por causa de uma série de assassinatos.  

Compartilhe
GALERIA DE FOTOS