11 de junho de 2019

Hip hop e percussão de mulheres estreiam Unimúsica 2019

A rapper Negra Jaque e a baterista Biba Meira dividiram a autoria de 'Ritmos Unem Mundos', um show de potência e união

Música

Texto: Amanda Zulke
Fotos: Vitória Proença

 

Duas artistas reconhecidas em seus universos musicais uniram-se, na última quinta-feira, 6 de junho, para materializar o show Ritmos Unem Mundos, primeiro concerto do projeto Unimúsica deste ano. Uma é Biba Meira, fera das baquetas, baterista há três décadas, ex-integrante do grupo DeFalla e criadora da orquestra feminina de percussão As Batucas. A outra é Negra Jaque, uma das vozes mais ativas do hip hop porto-alegrense, cantora em ascensão nos palcos e nas ruas. Ambas fazem parte do cenário musical independente de Porto Alegre e misturaram seus talentos para homenagear a capital, dentro da série ‘Cidade Presente – a cidade que se vê, a cidade que se escuta’.

Algumas horas antes de dar início ao show, trocamos uma ideia com Jaque e Biba, diretoras do espetáculo, convidadas por Lígia Petrucci, coordenadora do Unimúsica, e pelos curadores desta edição, Ana Laura Freitas, Roger Lerina, Juarez Fonseca e Andressa Ferreira. Com menos de dois meses de preparação, as artistas conseguiram a façanha de apresentar uma simbiose talvez difícil de imaginar para quem nunca havia trabalhado junto e, especialmente, para quem vem de gêneros musicais vistos como distantes, como o rap e o rock’n’roll.  Em um concerto potente e bastante simbólico, formado por apenas um homem (o DJ Jon Boss) e mais de 40 mulheres no palco, as artistas reiteraram o que tem sido visto no cenário musical da cidade e do país, depois de muito tempo de privação: é delas o momento de protagonismo.

“Quisemos refletir sobre esses muitos feminismos, esses muitos jeitos de ser mulher, e o que temos em comum - ela, uma mulher que veio do rock, baterista, branca, e eu, mulher negra da cultura hip hop, com outra estrada”, contou a rapper. Para Jaque, o convite foi recebido com alegria, pelo reconhecimento por tantos anos de estrada, mas trouxe também a responsabilidade de representar o hip hop em um dos projetos musicais mais antigos em atividade em Porto Alegre. “Derrubar barreiras dói e sim, a gente entra em crise, porque somos mulheres e vivemos numa sociedade doente que não nos quer aqui. Além de todos fatores externos, que torna mesmo muito complicado realizar coisas aqui, tu tem as lutas internas, né? Que tem a ver com autoestima, com identidade, com ser um sujeito, ou melhor, uma sujeita (risos) nessa terra que é tão nociva para as mulheres”, reflete ela.

Biba, que nutria admiração pela artista Negra Jaque, falou do aprendizado que foi o convívio dessas semanas de preparação. “Ver uma mulher que nem ela, uma mulher negra batalhando horrores pelo que faz, com umas letras incríveis, matando um leão por dia, foi maravilhoso”, elogiou a baterista, que recentemente lançou seu primeiro disco solo, ‘Suave Coisa Nenhuma’. Jaque também prepara um novo trabalho, um EP que será construído em conjunto com alunos do curso de Produção Fonográfica da Unisinos. “A Biba é professora, eu também. Eu trabalho muito com educação infantil; a Biba é professora de muitas mulheres, é lindíssimo de ver”, retribuiu Jaque. A admiração mútua e a experiência bem-sucedida de construção do concerto pode até render novos projetos. “Talvez seja um começo, porque foi tão bom, ficou bonito o que a gente fez. Mulheres fazendo arte e fazendo bem. Não ocupar o espaço por ser mulher, mas por ter qualidade”, reforçou Negra Jaque. O público agradece.

 

Unimúsica 2019: Cidade Presente – a cidade que se vê, a cidade que se escuta

Até 12 de dezembro, outros sete concertos acontecerão no Salão de Atos da UFRGS, todos com distribuição de ingressos mediante 1kg de alimento não-perecível. A programação deste ano envolve nomes de diferentes cenários da música porto-alegrense, como Negra Jaque, Hique Gomez, Gutcha Ramil, Ana Fridman, Pedrinho Figueiredo e Antonio Villeroy. Instrumentistas, compositores e intérpretes que reunirão-se com a missão de homenagear os diferentes tons de Porto Alegre. 

 

Confira a programação:

POR ENTRE OS SONS | 04 DE JULHO
DIREÇÃO E CURADORIA: PEDRINHO FIGUEIREDO E RAS VICENTE 

Elenco

Denise Fontoura (sax e voz)
Everson Vargas (baixo)
Fernando Petry (baixo)
Frank Solari (guitarra)
Giovanni Berti (percussão)
Jorginho do Trompete (trompete)
Júlio Rizzo (trombone)
Lucas Fê (bateria)
Luiz Mauro Flho (piano)
Luizinho Santos (sax)
Marcelo Corsetti (guitarra)
Marquinhos Fê (bateria)
Michel Dorfman (piano)
Paulinho Goulart (acordeom)
Paulo Dorfman (piano)
Pedro Moser (guitarra)
Pedro Tagliani (guitarra e violão)
Renato Borghetti (gaita-ponto)
Ronaldo Pereira (sax)
Ras Vicente (piano)
Pedrinho Figueiredo (sax, flauta)

 

NOTAS PARA PORTO ALEGRE: SONS, MEMÓRIA E RESISTÊNCIA | 05 DE JULHO
DIREÇÃO E CURADORIA: ANA FRIDMAN E CATARINA DOMENICI

Elenco

Ana Fridman (piano)
Camilo da Rosa Simões (violino)
Catarina Domenici (piano)
Cintia de los Santos (voz)
Coral Porto Alegre (voz)
Cristina Capparelli (piano)
Daniel Wolff (violão)
Dirce Knijnik (piano)
Felipe Castelani (eletrônicos)
James Correa (eletrônicos e violão)
Leonardo Winter (flauta)
Thiago Colombo (violão)

Participação especial:
Andressa Ferreira (percussão)

 

TOCANDO ALTO | 01 DE AGOSTO
DIREÇÃO E CURADORIA DO CONCERTO: LEO HENKIN E LUCIANO LEÃES 

Elenco

Bibiana Petek (voz e guitarra)
Carlinhos Carneiro (voz)
Diego Días (piano e acordeom)
Erick Endres (guitarra)
Izmalia (voz)
Leo Henkin (violão)
Luciano Albo (baixo)
Luciano Leães (piano e hammond)
Nando Peters (guitarra)
Naddo Pontes (voz)
Rodrigo Fischmann (violão e voz)
Solon Fishbone (guitarra)

 

FLUXOS: MUSICALIDADES EM TRÂNSITO | 05 DE SETEMBRO
DIREÇÃO E CURADORIA DO CONCERTO: GUTCHA RAMIL E HIQUE GOMEZ 

Elenco

Ìdòwù Àkínrúlí (percussão)
Loua Pacom Oulai (percussão)
Emily Borguetti (dança flamenca)
Tales Melati (gaita de foles, viela de roda, sax)
Nina Nicolaiewsky (bombo leguero)
Dionisio Souza (baixo)
Ângelo Primon (sitar, oud, guitarra, violões)

 

PAGO REVISITADO | 03 DE OUTUBRO
DIREÇÃO E CURADORIA DO CONCERTO: CLARISSA FERREIRA E TEXO CABRAL

Elenco

Clarissa Ferreira (voz e violino)
Neuro Junior (violão)
Luciano Maia (acordeom)
Loma (voz)
Pirisca Grecco (voz)
Ricardo Arenhaldt (bateria e percussão)
Texo Cabral (voz e flauta)
Tamiris Duarte (contrabaixo)

Participações especiais

Nina Fola (sopapo e voz)
Shana Muller (voz)
Vherá Poty e Batidão dos garotos (vozes, guitarra, teclado)
Zelito (rabeca e voz)

 

COM SOTAQUE DO SUL | 07 DE NOVEMBRO
DIREÇÃO E CURADORIA DO CONCERTO: ANTONIO VILLEROY E PAOLA KIRST

 

Elenco

Antonio Villeroy (voz)
Dionara Schneider (piano)
Gabriel Romano (acordeom)
Glau Barros (voz)
Jéssica Berdet (baixo e violão)
Lucas Kinoshita (bateria)
Marcelo Delacroix (arranjos vozes)
Paola Kirst (voz)
Pedro Cassel (voz)
Thayan Martins (percussão)
Thays Prado (voz)

Participação especial:
Bernardo Zubaran (harmônica cromática)

 

SAMBA E CHORO PEDEM PASSAGEM | 12 DE DEZEMBRO

DIREÇÃO E CURADORIA DO CONCERTO: MATHIAS PINTO E PÂMELA AMARO

 

Elenco

Bandão Oficina de Choro/Sol Maior
Carol Milan (tenor)
Eliseu Rodrigues (clarinete e clarone)
Fábio Azevedo (cavaquinho)
Guilherme Sanches (percussão)
Lucian (tenor e flauta)
Maria do Carmo Carneiro (voz)
Mathias Pinto (violão 7 cordas)
Pâmela Amaro (voz)
Pingo Borel (percussão)
Samuca do Acordeon
Tutti (percussão)
Wilson Ney (voz)

Compartilhe
GALERIA DE FOTOS